Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Contos -> O Valor de uma Alma!


Contos - Enviado dia 13 de Novembro de 2009

O Valor de uma Alma!


Mais um dia em que Simone seguia rotineiramente sua vida... Arrumou-se para faculdade, usou seu melhor perfume, vestiu um vestido preto bem charmoso, passou creme em seus longos e reluzentes cachos e seguiu para faculdade. Naquela tarde Simone sentia uma alegria estranha, algo pouco experimentado por ela ultimamente, já que com problemas conjugais, problemas no emprego, fora os compromissos com a faculdade, tornavam difícil ter tempo para uma simples diversão, até o ato de sorrir tornou-se mero meio de aceitação e assimilação social.

Foi até a sala, despediu-se de sua irmã e de seu pai e seguiu para o ponto de ônibus. Olhou para o céu e sentiu uma serenidade estranha, neste intervalo de tempo não notou que seu ônibus havia passado. Praguejou sua falta de atenção e já conformada com a espera resolveu ir até o outro lado da rua comprar alguns salgados. Atravessou a rua distraidamente, não notando um veiculo em alta velocidade que vinha na direção oposta, com os gritos de alguns pedestres ela pode então perceber, mas já era tarde, seus olhos arregalaram-se, sua boca secou. Neste momento o mundo parou; as pessoas assim como num filme ficaram imóveis, o carro congelou, aquela cena e o semblante de Simone permaneceram estáticos, como numa foto... Agora sua vida seria decidida...

 

Alanca um ser celestial, figura etérea de força sublime, algo completamente diferente de tudo o que encontramos no mundo material, uma figura intangível e cheia de glória surgiu.

Comparado a um homem Alanca tinha mais ou menos 2,8metros de altura, suas asas estavam fechadas, porem quando abertas podiam medir mais ou menos cinco metros de diâmetro, algo que causaria sombra a todas aquelas pessoas. Alanca tentava impedir o acidente, quando surgiu diante dele outra figura celeste: Naydriel.

- Este não é mais seu compromisso Alanca; espero que não estejas desafiando a escolha divina. Sabes que a hora dela é chegada, nada deves mudar. Ela deve ratificar sua trajetória.

Alanca com olhos que mais pareciam duas lanternas, seu rosto e seu corpo eram plúmbeos, fitou Naydriel e respondeu:

- Esta jovem merece outra chance caro Naydriel Assim como todo o homem iludiu-se com a efemeridade terrena, sei que seu futuro e destino ela comprometeu, mas dela é de direito; podemos e acredito que agora devemos dar a ela uma nova oportunidade de começar tudo de novo e fazer tudo da forma correta (Mt 18, 21-22).

Naydriel olhou diretamente para Alanca, se um humano pudesse presenciar aquele momento sem duvida notaria que seus olhos acenderam, seu corpo era prateado, uma cor tão reluzente que a nós mais pareceria uma noite de lua cheia, seus olhos lampejavam um azul fluorescente, seu peito e suas asas eram tão brilhantes que poderia cegar olhos humanos desatentos, e com o olhar mergulhado no de Alanca respondeu:

- Tens razão, mas seguindo tua misericórdia, abriremos uma excepção e no átimo outros homens também reclamarão seu direito a uma nova oportunidade, tens como dever ilibar os homens de sua culpa, mas não podes justificá-las, há momentos que eles devem assumir seus compromissos, temos que por em ação a lei (Mt 7, 24-27)..

Alanca com a ponta dos dedos afagou o rosto de Simone, uma jovem morena de cabelos cacheados, e sem olhar para Naydriel prosseguiu:

- Os homens são criaturas fascinantes, uma simples intempérie rouba-lhes a vida material; aos demônios tornaram-se escopo de inveja por possuírem um direito que vai alem do nosso, o direito de escolher entre o paraíso ou o inferno... Mas temos que entender que Deus deu a eles uma responsabilidade maior do que a nossa... A responsabilidade de valorizar sua simplicidade e dela abstrair toda sua essência, os homens sentem dor, medo e duvida, mas sempre buscam engrandecer com excelência os poucos anos em que vivem aqui; conheces a lei:

"Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei." (Gálatas 5:22,23)

Naydriel admirou a bela intenção do amigo, mas permanecia irredutível:

- Sei que tens a mais nobre das intenções para com ela, mas ela deve honrar seu compromisso.

Alanca persistiu:

- Bem, deixa-me apresentá-la melhor: Ela ama sem medida; mas tem medo de demonstrar, envolve-se muitas vezes; não para brincar com amor dos outros; mas por medo de lidar com o seu próprio, trata a todos com respeito que a eles merece dar, valoriza a família como poucos atualmente, dividimos os homens em sexos, mas ela entende os dois. Sabes que muitos ainda dependem desta moça, deixe-a encontrar sua essência e concluir seu compromisso, Deus precisa dela para poder agir na vida de outros.

- Alanca eu desci com este compromisso, sabes que devo concluí-lo. Em tudo que falastes não hei de lhe tirar o mérito.

Alanca voltou a fita-lo:

- Não peço que justifique as falhas dela, apenas peço que dê a ela mais uma chance.

Naydriel agora reluzia pura bondade e justiça, seu corpo reverberava vida e serenidade.

- Pois bem, Espero que consigas guia-la pelo caminho certo, eu também admiro os homens, afinal o que leva seres celestiais a defender seres tão frágeis senão a misericórdia e o amor de Deus, mas jamais esqueças:

"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e o não faz comete pecado.” (Tiago 4:17)

Alanca ergueu os braços e girou discretamente o volante do motorista. Foi neste momento que a cena anterior voltou a entrar em evidencia: O carro desviou de Simone por poucos centímetros... Alguns transeuntes gritaram, o rapaz parou logo em seguida abruptamente, todos correram em socorro da moça.

Ela disse que estava tudo bem, não queria voltar para casa e preocupar seus pais, passou algum tempo sentada conversando com algumas pessoas sobre o ocorrido, o motorista ofereceu uma carona a ela, sentia que aquilo era o mínimo que podia fazer.

Em seguida levou-a para faculdade e ainda preocupado perguntou se estava tudo bem, ela muito serenamente disse que sim; despediu-se e agradeceu a carona.

Chegando a faculdade encontrou sentados próximo a cantina: André, Daniel, Bruna e Diana, eram seus amigos de sempre, via aqueles rostos todos os dias, mas hoje de alguma forma eles eram importantes, talvez se por um momento algo tivesse dado errado, ela nunca mais voltaria a vê-los (É importante agradecer).

Um pensamento surgiu em sua mente: Nenhum problema e maior do que eu, se fosse não precisaria de mim para existir. Sou a fonte de tudo.

Sentou com seus amigos e contou a eles tudo o que havia ocorrido, e eles assustados ouviram sua história.

Alanca que estava próximo a ela ficou imaginando o que os homens diriam se tivessem presenciado aquela discussão, talvez pensassem que seria impossível devido ao tempo, mal sabem que o tempo não existe e o presente é apenas um estado de consciência:

“Os homens conhecem as horas, mas Deus é o dono do tempo”.

_____________________________________________________________

E com você, quantas vezes isto já ocorreu, quantas vezes escapou de situações ruins por um triz? E após isto, quantas vezes agradeceu?

É trivial que a vida terrena seja frágil e que para morrermos o que não faltam são meios ou doenças. Mas afinal por que queremos tanto viver? O que nos leva a tentar manter algo que de qualquer forma irá acabar? A vida não é só nossa, ela nos cerca e nos rege, esta é uma oportunidade única para você decidir seu caminho eterno. Ponha seus sonhos em prática, estabeleça prioridades, muitos precisam do seu sucesso para que também possam alcançar os seus.

Não espere a morte se aproximar para valorizar sua vida; faça da vida seu exemplo eterno.

 

 

 

André Oliveira

 



Avalie Comente Marque como Favorito Recomende
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br


Opiniões

14 Comentário(s).

Mostrando as 5 primeiras.
Ver todas as 14 opiniões.



Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

André Oliveira

André Oliveira

Adoro escrever contos e narrar histórias contadas por meus avós. Acho fascinante o mundo sobrenatural. É incrível saber que mesmo com todos os avanços da ciência ainda há coisas que não podem ser explicadas.


ESPECIAL ASSOMBRADO.COM.BR


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

NOVIDADES DA LOJA SOBRENATURAL


PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1