Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Matérias Especiais -> Humanos Autótrofos


Matérias - Enviado dia 29 de Agosto de 2006

Humanos Autótrofos

Você acredita que existem pessoas que vivem sem comer nada. Quase nada. Elas se alimentam de luz do sol. Somente os seres autótrofos tem a capacidade de produzir alimento a partir do sol, mas estes humanos dizem que conseguem e que estão a anos fazendo is



Hira Ratan Manek, 69 anos, de Bidhavad, Índia - afirma que há 11 anos alimenta-se unicamente de luz do sol e água. Olhando fixamente para o sol, Manek diz que recebe nutrientes do "astro-rei". A prática é controversa por muitas razões: muitos acreditam que fixar os olhos diretamente no sol pode causar desde lesões nos olhos até a cegueira. Oftalmologistas advertem sobre esse perigo.


Hira Manek - autótrofo indiano, há 11 anos sem comer, alimenta-se da luz do sol.

Manek explica que olha fixamente para o sol somente ao raiar do dia e no crepúsculo, sempre descalço, com os pés em contato direto com a terra: "Isso faz muito bem. Aqueles que praticam essa contemplação adquirem saúde total para o corpo, a mente e o espírito, sem qualquer custo mas somente nesses horários." Ele estudou a contemplação do sol muitos anos e desde junho de
1995 passou viver consumindo apenas energia solar e água. Ocasionalmente, por mera gentileza social, ele bebe chá ou café.

De acordo com Manek e outros adeptos, essa contemplação foi praticada em numerosas culturas antigas: entre os egípcios, astecas, maias, índios norte-americanos além de indianos e tibetanos. A abstinência de alimentos convencionais é suprida pela captação da energia solar, que seria capaz de prover todas as necessidades do metabolismo.

"O que nós comemos tradicionalmente, vegetais, carnes, derivados do leite, são fontes secundárias de uma energia que, primariamente vem da luz do sol. O corpo tem um mecanismo capaz de captação direta dessa energia que pode ser armazenada para utilização gradual conforme a demanda das funções físicas."

A prática eleva os níveis da força física e extingue a sensação de fome ou apetite. Recentemente, o Pravda publicou um artigo sobre outro caso de "comedores de sol": "Ukrainian man eats only sunshine and lives by the law of flowers".

Sem comer e sem beber

Hira Ratan Manek não é o único que vive sem comer. Enquanto em todo o mundo os supermercados quase sempre estão congestionados pelo burburinho dos clientes com seus carrinhos lotados de gêneros alimentícos, caixas, latas, saquinhos, frutas, verduras, sangrentos pacotes de carne, um pequeno grupo de pessoas está livre da escravidão das filas de caixa e das despesas com a "despensa"; são os adeptos de uma "nova ordem alimentar": os autótrofos! A palavra designa aqueles cujo organismo produz seus próprios nutrientes, como plantas. Irina Novozhilova, presidente de um centro proteção dos direitos do animais fala sobre esses curiosos praticantes do "jejum das coisas
materiais":

"A idéia de renunciar à comida apareceu há muitos anos atrás. Filósofos russos, como Vernadsky, conceberam a possibilidade viverem ou se alimentarem de alguma coisa que fosse não-material. Vernadsky estava convencido que o homem é uma criatura energética que poderia nutrir-se da energia proveniente do espaço. Hoje, algumas pessoas comprovaram que é possível viver uma vida normal sem alimento físico, material."

"Todos os seres vivos do planeta, de acordo com o modo de se alimentar, são classificados em duas categorias: autótrofos e heterótrofos. A maioria das plantas pertence à primeira categoria: recebem ou captam energia de substâncias não-orgânicas, como ar, água (que possui componentes minerais) e luz do sol que são processsados durante a fotossíntese. Homens e animais estão na segunda categoria, heterótrofos: nutrem a si mesmo consumindo outros seres vivos. As pessoas que, atualmente, conseguem viver de energia solar e de energia proveniente do espaço cósmico são semelhantes às plantas em termos nutricionais."

Existe um grupo de autótrofos em Moscou. Eles se reúnem no Museu Konstantin Vasiliev onde falam de suas experiências. Ali conhecemos mulheres que amamentaram seus bebês e não comem nem sequer bebem água. O processo para se tornar autótrofo é gradual: primeiro, a pessoa torna-se vegetariana, depois, aos poucos, também o consumo de vegetais é excluído da rotina diária bem como o consumo de qualquer tipo de líquido, até mesmo a água. Os autótrofos não bebem nada.

Comer moderadamente não é pernicioso para a saúde mas os autótrofos decidiram abrir mão da prática de comer produtos orgânicos porque não se sentem confortáveis sabendo que sua vida depende do extermínio de outras vidas. É preciso destacar que ninguém se torna um autótrofo da noite para o dia. É um processo feito em etapas, caso contrário, poderia ser realmente danoso para o corpo. Suprimir a comida e a bebida, com um anoréxico pode, no mínimo causar, problemas como a desidratação, fraqueza e anemia.

O iogue indiano Pralad Djani, 70 anos, é um dos mais conhecidos autótrofos contemporâneos. Esse homem não come nem bebe nada desde os seis anos de idade. Ele foi examinado por médicos, monitorado por câmeras em um aposento isolado equipado com um banheiro. Seu corpo continou funcionando; ele urinava normalmente. O iogue explicou que absorve água presente no ar.


Na Rússia, Zinaia Baranova, uma senhora da cidade de Krasnodar, 67 anos, é uma autótrofa famosa. Ela vive sem comer ou beber há quatro anos e meio.

Cientistas do Bauman Institute examinaram seu organismo e ficaram surpresos porque a idade biológica de Zinaia corresponde a 20 anos. Os médicos dizem que os autótrofos representam a emergência de um novo tipo de ser humano:
nutricionalmente autosuficiente. Pesquisas já provaram que certos nutrientes que, acreditava-se, somente podiam ser obtidos pela ingestão de carne, podem ser produzidos pelo próprio organismo, como a vitamina B12 e outros aminoácidos.

Nikolay da Ucrânia - Quase Autotrófo

Na Ucrânia, existem cerca de 30 autótrofos, na região de Denpr. O líder ideológico desse grupo é Nikolay Dolgoruky (ou Mykola Dolgorukiy), 49 anos (em 2006). Ele já se acostumou com câmeras e microfones. É procurado pelos mídia com freqüencia. Quase-autótrofo, um "comedor de sol", como ele mesmo se define, sua aparência é muito saudável e mística: ele veste uma túnica laranja com um sol estampado no peito. Sua renúncia à comida é "uma opção espiritual" - e argumenta - "Por quê todas as religiões do mundo têm períodos de jejum? É uma forma de limpar a alma e estimular o homem a pensar mais sobre a vida e os desejos mundanos. Abster-se da comida significa enfraquecer as depêndencias carnais.

Há muito tempo atrás, Dolgoruky era um engenheiro mecânico mas sempre se sentiu atraído pelos fenômenos incomuns e misteriosos. Estudou história das religiões e colecionou artigos sobre ioga e budismo publicados em jornais soviéticos. Em 1980, tornou-se vegetariano:

"Naquele tempo, virar vegetariano foi uma façanha, uma conquista. Eu nunca tinha ouvido falar nada sobre 'comedores de sol'. Depois de 14 anos de vegetarianismo eu entendi que meu corpo não precisava de comida convencional e estava preparado para sobreviver apenas com a luz do sol: primeiro, abandonei os alimentos mais grosseiros; comia somente vegetais, frutas e grãos. Depois, abandonei líquidos, como o chocolate quente e também os brotos vegetais e frutos, como nozes, amêndoas etc.. Um dia eu percebi que podia dispensar a comida completamente. Desde então eu tenho vivido seguindo uma dieta de chá com mel, água quente e sopa com pedaços de peixe. Água ou chá, eu posso consumir até dez chícaras por dia. No mais, eu me alimento de luz do sol e energia cósmica. Eu posso sentir que meu sangue rejuvenesceu. Parei de sentir fome há muito tempo. O sol me dá forças que se armazenam como se eu fosse uma bateria. Algum dia todas as pessoas serão capazes de viver com energia solar, como árvores e flores".


Nicolai Dolguruky, que vive em Dnepr, Ucrânia, alimenta-se de "prana" e sol.

Olhos Azuis

"Sun eaters" são facilmente reconhecidos: eles têm olhos extremamente azuis; Dolgoruky explica: "Os olhos ficam dessa cor quando você contempla o sol e o céu por longos períodos. Os olhos ganham poderes divinos e são purificados das coisas mundanas." Os primeiros meses de abstinência de comida são muito difíceis: "Eu tinha pesadelos, via brioches, sentia o cheiro de carnes, de toucinho... Hoje posso freqüentar um restaurante e a comida não desperta desejos em mim."

Depois que abandonou a comida, Dolgoruky adquiriu faculdades metafísicas:
"Primeiro, eu obtive o dom de curar e tenho curado muitas pessoas. Também posso sentir a velocidade dos meus pensamentos. A energia que se gasta no processo de digestão é redirecionada para outras funções. Consequëntemente, a expectativa de vida aumenta, células e orgãos ficam purificados, limpos, e a consciência se torna mais clara. A capacidade intelectual sofre uma expansão notável."

Este estranho indivíduo é um chefe de família. Sua mulher, Lyubov e sua filha Maria não são "sun eaters" mas também vivem um cotidiano alternativo.

Próxima à casa da família, Dolgoruky construiu uma pirâmide proporcionalmente semelhante às pirâmides do Egito. Ali ele vive no inverno, quando os dias têm pouca incidência de luz solar. É na pirâmide, também, que ele recebe as pessoas que o procuram em busca de cura para doenças. Durante a gravidez, sua mulher passou muito tempo na pirâmide onde comunicava-se mentalmente com o feto; Maria, ainda no ventre materno, escolheu o próprio nome. O parto também aconteceu na pirâmide. Em Kyiv, seguidores de Dolgorukiy estão construindo sua própria pirâmide.

Na Rússia, cientistas do Institute of Alternative Abilities of the Human Brain, Moscou, estão interessados no fenômeno. Examinaram Nikolay mas não acreditam na autosuficiência nutricional. Afirmam que não é o sol que alimenta o ucraniano; na verdade, são nutrientes comuns que sustentam o "comedor de sol": a água, os chás, o mel e as porções de peixe são suficientes para o funcionamento do metabolismo e eliminação de toxinas fornecendo os elementos necessários para a manutenção da saúde, como cálcio, proteína, carboidratos e sais minerais. Par os médicos, o corpo de Nikolay é saudável graças a essa dieta aliada a um estilo de vida que favorece a boa condição física; isso sem contar o poder da autosugestão e da força de vontade.

FONTES:
Man lives for 11 years eating only sunlight - PRAVDA ENGLISH - publicado 28/08/2006
Autotrophs: new kind of humans appears who neither drink nor eat - PRAVDA ENGLISH - publicado 13/01/2005
Ukrainian man eats only sunshine and lives by the law of flowers - PRAVDA ENGLISH - publicado 02/06/2006
The story of a sun eater - WEEKLY.COM - publicado 29/03/2006


Avalie Comente Marque como Favorito Recomende


Opiniões

16 Comentário(s).

Mostrando as 5 primeiras.
Ver todas as 16 opiniões.



Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

Mahajah!ck

Mahajah!ck

ESPECIAL ASSOMBRADO.COM.BR


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

NOVIDADES DA LOJA SOBRENATURAL


PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1