Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Relatos -> O soldado Andrade


Relatos - Enviado dia 19 de Setembro de 2011

O soldado Andrade



Corria o ano de 1988, na cidade de Manaus, mais precisamente no Bairro da Cidade Nova, em um local apelidado de Baixada Fluminense até hoje. Esse fato me foi relatado por um amigo que morava no local, pois era vizinho do soldado Andrade. Samuel (Samuca), meu amigo que me contou o ocorrido, disse-me que não vai mais me relatar nada, pois as lembranças o pertubaram de novo.

Na época, o bairro da Cidade Nova havia sido fundado a uns seis anos atrás e a Baixada Fluminense era o único acesso para as ruas e casas, sendo uma ladeira comprida que ao redor era uma mata fechada e não existia transporte público no local, e para pegar o ônibus era necessário subir a ladeira que à noite, sem iluminação, era escura demais para voltar, descer do coletivo na via principal e descer ladeira abaixo.

O soldado Andrade havia se mudado a pouco tempo para o bairro, fazia esse trajeto diariamente, subia de dia e retornava tarde da noite do quartel. Era patrulheiro e estava em boa forma física, acostumado à vida dura de policial na linha de frente. Como morava sozinho e quase não parava em casa, não tinha muitos amigos e não procurava se informar dos acontecimentos do bairro no passado, e continuava fazendo seu trajeto de subir e descer a ladeira para trabalhar. Mal sabia que lhe estava sendo reservada uma trágica surpresa...

Andrade voltava tarde da noite e na ladeira escura percebeu que havia alguém lhe acompanhando, e como ali uma companhia seria bem vinda, ele diminuiu o passo e esperou o homem, que ao se aproximar, Andrade pode observar que teria uns 40 anos e trajava uma bermuda e camiseta regata. E o homem lhe perguntou se poderia acompanhá-lo; o soldado Andrade olhou para o homem e disse que sim, apesar de achar muito estranho aquela hora uma pessoa desconhecida aparecer do nada, pois niguém havia descido do ônibus com ele e ainda mais de bermuda e camiseta naquele frio! Como ele morava ali a pouco tempo, deu de ombros e desceu na companhia do homem. Andaram por mais quatro ruas. Ao se aproximar da quinta rua, o homem disse: "Amigo, vou ficar na esquina, é aqui que eu moro". O soldado Andrade se despediu do homem que se dirigiu para a casa da esquina, e ficou observando-o quando ele abriu o portão de ferro e entrou na casa. Como Andrade morava no final da baixada depois da décima rua, continuou sozinho seu caminho. Mas alguma coisa o incomodava.

Dois dias depois, quando o soldado Andrade voltava do serviço no mesmo horário, ao descer a ladeira sentiu um frio diferente e percebeu o mesmo homem vindo em sua direção pedindo para acompanhá-lo de novo! O soldado novamente aceitou a companhia e desceu a ladeira com o homem, e percebeu que o tal homem não tinha se apresentado a ele, e vestia a mesma roupa de dois dias atrás. Fez o mesmo percurso e o homem fez a mesma coisa ao se aproximar da esquina, e disse: "É aqui que eu moro". O soldado, desconfiado daquele homem, continuou seu percurso, e ao chegar em casa não conseguia dormir direito incomodado com alguma coisa que não sabia o que era.

Ao amanhecer, o soldado Andrade não aguentando aquilo que o incomodara na noite anterior, aproveitou sua folga e foi olhar na esquina em que o homem havia ficado nas noites anteriores, e ver se alguém o conhecia ou quem sabe até falar com ele. Quando o soldado chegou em frente à casa, percebeu que havia alguma coisa muito estranha, e verificou que estava fechada e que aparentava não ter ninguém morando ali a muito tempo. Começou a ficar nervoso com aquela situação e rapidamente procurou alguns moradores nas proximidades para saber com detalhes o que estava acontecendo ali e quem morava na casa da esquina.

Foi quando alguns moradores antigos contaram para ele sobre a casa da esquina e quem havia morado lá:

- "Há mais ou menos um ano atrás morava um casal que aparentava ser muito feliz. Só aparentava! O tempo foi passando e as coisas aconteceram em um piscar de olhos... O marido descobriu que estava sendo traido pela esposa e não queria acreditar, tentou várias vezes tirar a própria vida, tomou água sanitária, comeu veneno de rato etc... Até que em uma noite, soube que sua mulher estava em uma casa noturna com seu amante e decidiu ir até o local, chegando lá constatou o inevitável: viu a mulher nos braços de outro homem e não aguentou. Saiu do local a pé e se dirigiu para o meio da avenida, abriu os braços e esperou o primeiro carro pegá-lo por trás, arremesando seu corpo a mais de vinte metros de distância, causando sua morte instantânea (suicídio).

Desde então a casa ficou vazia e ninguém da família fez mais nada lá. Muitos dizem que como ele se suicidou e não aceitou o que lhe aconteceu, ele continua aí dentro esperando a mulher voltar para casa".

Ao ficar sabendo de tudo que aconteceu ali, o soldado Andrade contou para todos o que tinha acontecido com ele nos últimos dias. Não falou mais nada e foi para casa. Passou o resto do dia trancado. Não falou com mais ninguém. Algumas pessoas próximas da casa dele disseram que ele passou a noite inteira sem dormir, com a luz acessa dentro de casa e que saiu para trabalhar muito cedo no outro dia.

Ao chegar a noite, por volta de 00:00 horas, os vizinhos disseram que viram o soldado Andrade chegando em casa e gritando:

- "Ele veio comigo de novo! Ele veio comigo de novo!!!"

Logo depois ele entrou em casa, e foi ouvido um disparo! Os vizinhos entraram na casa do soldado e ele estava estirado no chão com um tiro na cabeça.

Algumas pessoas dizem que o soldado Andrade tirou a propria vida porque não aguentou a companhia do medo, assim como o homem da casa da esquina não aguentou a traição da esposa, mas eu prefiro acreditar que o que aconteceu com os dois só pode ser explicado por quem viveu esse tipo de experiência. E que eles estejam descansando em paz.

Esse fato foi relatado por um amigo de longa data, Samuel, e eu espero convencê-lo a me contar os desdobramentos que esse fato teve.

OBRIGADO SAMUCA!



Avalie Comente Marque como Favorito Recomende
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br

Opiniões

4 Comentário(s).
  • Comentário que os leitores mais gostaram:

    Troll-bem-gordo-do-bem

    Troll-bem-gordo-do-bem | 20 de Setembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    9 leitores gostaram da opinião | 7 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Bem, relato legal, gostei!
    Agora, vamos analisar: o soldado Andrade era um médium vidente: a pessoa ue vê e fala com os espíritos. Infelizmente, se ele tivesse tido instrução não teria feito o que fez, pois saberia que isso é algo absolutamente natural. Em segundo lugar, ele estava também acompnhado por outros seres das trevas, e eram eles os responsáveis pela estranaha sensação que o acompanhava quando via o suicida. Mas, talvez pelo medo (ou até memso por estar acostumado à presenças assim devido a seu trabalho), ele não via ou sentia estes seres. O estranho é o corno suicida ter esta influencia sobre ele, eu penso que não era exatamente ele, e sim a legião de trevosos que fez com que ele se suicidasse. E é claro, a última e (é apenas um palpite) mais razoável hipótese: pessoas cujo trabalho árduo como era do Soldado, faz com que muitos deles tomem remédios tipo clamantes; isso sem falar na parcela que infelizmente faz usos de substancias ilícitas como a cocaína, como uma péssima idéia de "válvula de escape". Não se se seria o caso, mas será que houve exames de sangue no pobre homem? O que será que foi constatado? E pior: junto as duas opções, a da droga e da influencia dos trevosos e pronto, taí a tragédia feita!
    Agora, que raio de corno mais besta este! e ele tava levando chifre, botasse um par na mulher também, oras! Ou largasse! Com tantas opções ele iria tomar remédio de rato com água sanitária! Que besteira!

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário

Mostrando Opiniões
  • artur

    artur | 28 de Setembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    2 leitores gostaram da opinião | 1 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    muito legal o relato. A pertubação de um espirito maligno do lado chega a ser inevitavel o suicidio provavelmente a presença aterrorisante desse espirito levou ele ao suicidio por não aguentar aquilo mas eu acho que o objetivo daquele espirito é outro, espiritos que morrem com algum sentimento ruins ficam presos na terra e muitas vezes buscando vingança, tome cuidado com esse espirito pode fazer o mesmo com outras pessoas. obrigado pela atenção.

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
  • joão raimundo bezerra lima

    joão raimundo bezerra lima | 26 de Setembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    7 leitores gostaram da opinião | 0 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Troll,pelo o que eu conheço de psicologia,uma pessoa, por exemplo um corno, ou alguém que é abandonado pela pessoa amada na verdade quer é chamar a atenção,ou fazer com que o sentimento de culpa se instale na pessoa, que o abandonou, por isso faz essas besteiras, não é uma vingança,é vou fazer a pessoa se sentir culpada da minha morte, ou da situação que se está passando.Eu tive um aluno que se suicidou jogando-se de um predio, só que ele não morreu na hora, e foi por causa de uma namoradinha, e o seu irmão, que o acompanhou nos últimos momentos me disse que ele não queria morrer,apenas chamar a atenção da namorada, que de fato se sentiu culpada e estava inconsolável, no enterro dele, até uns seis meses depois, quando acabou o sentimento de culpa, e ela arranjou outro.Niguém quer morrer eu penso.E se engana quem pensa, que vai conseguir que uma pessoa se sinta culpada pelo resto da vida,pelo seu suicídio,porque não vai, o tempo sempre ajuda,e as coisas ficam no passado.

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário
    • Troll-bem-gordo-do-bem

      Troll-bem-gordo-do-bem | 27 de Setembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

      Pois é Raimundo, voce tem toda razão: tudo passa sobre a Terra, até as piores dores! A maioria das vezes a pessoa só quer chamar a atenção e se ferra de verdade! Suicídio sempre é a pior escolha! A meu ver a única maneira honrosa e bela de se suicidar é quando a pessoa dispõe de sua própria vida em favor do bem maior ou de outra vida. Como é o caso dos bombeiros e guardas-costas. O resto é somente dor e tragédia simplesmente. No caso do Soldado Andrade em questão, creio que teve algo a mais, ninguém sucumbe simplesmente porque está sendo "assombrado". Até como voce mesmo expos ele era uma pessoa treinada e sabia se defender. Por isso desconfio da sanidade dele; mas vai saber o que se passou de fato?

      Responder este comentário
  • Troll-bem-gordo-do-bem

    Troll-bem-gordo-do-bem | 20 de Setembro de 2011 | Escreva para o autor do comentário

    9 leitores gostaram da opinião | 7 reprovaram a opinião

    Visite Minha Página! | Adicionar como Usuário que me Identifiquei | Enviar um Recado

    Bem, relato legal, gostei!
    Agora, vamos analisar: o soldado Andrade era um médium vidente: a pessoa ue vê e fala com os espíritos. Infelizmente, se ele tivesse tido instrução não teria feito o que fez, pois saberia que isso é algo absolutamente natural. Em segundo lugar, ele estava também acompnhado por outros seres das trevas, e eram eles os responsáveis pela estranaha sensação que o acompanhava quando via o suicida. Mas, talvez pelo medo (ou até memso por estar acostumado à presenças assim devido a seu trabalho), ele não via ou sentia estes seres. O estranho é o corno suicida ter esta influencia sobre ele, eu penso que não era exatamente ele, e sim a legião de trevosos que fez com que ele se suicidasse. E é claro, a última e (é apenas um palpite) mais razoável hipótese: pessoas cujo trabalho árduo como era do Soldado, faz com que muitos deles tomem remédios tipo clamantes; isso sem falar na parcela que infelizmente faz usos de substancias ilícitas como a cocaína, como uma péssima idéia de "válvula de escape". Não se se seria o caso, mas será que houve exames de sangue no pobre homem? O que será que foi constatado? E pior: junto as duas opções, a da droga e da influencia dos trevosos e pronto, taí a tragédia feita!
    Agora, que raio de corno mais besta este! e ele tava levando chifre, botasse um par na mulher também, oras! Ou largasse! Com tantas opções ele iria tomar remédio de rato com água sanitária! Que besteira!

    Gostei desta opinião | Opinião reprovada


    Responder este comentário




Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

joão raimundo bezerra lima

joão raimundo bezerra lima

Sou uma pessoa extremamente curiosa sobre as origens do ser humano.Gosto de ler sobre todos os assuntos relacionados a fenômenos paranormais e histórias de encontros com seres estranhos.Tenho a mente aberta,sou formado em FILOSOFIA.


NOSSO CANAL NO YOUTUBE


ESPECIAL ASSOMBRADO.COM.BR


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1