Visitante

Olá visitante. Cadastre-se | Entre | Esqueci minha senha

OK Esqueci minha senha


Você está em: Sobrenatural.Org -> Relatos -> nome dos principes do inferno


Relatos - Enviado dia 2 de Dezembro de 2011

nome dos principes do inferno


* Conteúdo ainda não verificado pelo site Sobrenatural.Org, assim, não garantimos o conteúdo escrito nem a qualidade ortográfica da informação. Pedimos para os usuários que se copiarem informações de outros sites, cite e link para a fonte, mas muitas vezes não fazem. Se a informação é de sua autoria, nos comunique para colocarmos os devidos créditos. Outros problemas, entre em contato.


Os Nomes


Aqui estão alguns nomes de demônios e suas respectivas classes, significados, formas (personificações) ou origens, descritos por estudiosos de teologia. Estes são os principais demônios na história de muitos povos, através dos séculos.


Porque identificá-los?


Disse um dos maiores estudiosos e experientes cristãos em batalha espiritual do mundo, Dr. Peter Wagner:


"Não estou fornecendo estes nomes e fontes informativas afim de glorificar aos espíritos malignos, mas para desmascará-los e torná-los mais vulneráveis ao ataque. Os guerreiros espirituais experientes têm descoberto que quanto mais específicos pudermos ser em nossa oração de guerra, tanto mais eficientes nos tornaremos".


Os quatros príncipes do inferno


São anjos caídos!


 


"Belial": do hebraico "Bellhharar". Belial significa "sem mestre", "o rebelde", "o desobediente" . Sinônimo de Satã e também de Belzebu, com designativo do chefe dos demônios. No Novo Testamento, aparece uma vez (II Coríntios 6:15). O mais imoral de todos os diabos. No Livro do Apocalipse é cognominado "a besta". Num dos pergaminhos encontrados no Mar Morto, aparece como o chefe das forças do mal. Sua intenção é fazer proliferar a perversidade e a culpa. Alguns o identificam com o Anticristo. No primeiro século d.C. foi considerado o anjo da desordem que governa o mundo. É o demônio da pederastia e cultiva a sodomia. Algumas vezes é representado numa carruagem de fogo. Há um trabalho alemão da Idade Média, exclusivamente a seu respeito, denominado Das Buch Belial. Segundo, ainda, o Novo Dicionário de Personagens Bíblicas, de José Schiavo (pág.118), seria um monstro fictício, mencionado no Apocalipse sob o misterioso número 666. Possuía sete chifres e sete cabeças, ostentando sobre cada cabeça sete nomes blasfemos e, sobre os chifres, dez diademas. Assemelha-se a uma pantera, com os pés de urso e boca de leão. Noutro passo, é mencionado como possuindo dois chifres, falando com um dragão. Alguns intérpretes o deram com figuração dos falsos profetas advindo da Ásia. Sabe-se que Belial foi um dos primeiros anjos a aderir à rebelião de Lucifer e que foi o que mais arrastou outros consigo. Ele é um ícone de todos os rebeldes e inconformados, sendo de natureza louca e de pouca profundidade filosófica, altamente destrutivo. Belial é um dos quatro príncipes coroados do Inferno. Dos quatro pontos cardeais representa o Norte. Dos quatro elementos, representa o elemento terra.


 


"Leviatã" ou "Leviathan": (Hebreu) Demônio das águas, andrógino. Um dos maiores demônios, e o maior responsável pela atuação maligna no Brasil (um país com 12% da água doce do mundo e um dos maiores litorais). No livro de Isaías 27:1, Leviatã é descrito como a serpente veloz e o dragão do mar. Também e chamado de "O grande embusteiro", pela facilidade com que triunfa em lances políticos, tratados comerciais e intrigas palacianas. Toma, quando é visto, aspectos multiformes estonteantes e vertiginosos. Especializa-se em possuir as mulheres famosas. Leviatã é um dos quatro príncipes coroados do Inferno. Dos quatro pontos cardeais representa o Oeste. Dos quatro elementos, representa o elemento água.


"Lucifer": (Veja "Satã"). (Romano) "estrela da manhã". O anjo decaído, expulso do céu, que deu origem ao mal [Ezequiel 28:11-19 e Isaías 14:12-14]. Não era "o responsável pelo louvor no céu" e muito menos "maestro da orquestra de anjos", isso não existe na Bíblia, é mais uma mentira plantada pelo próprio Lucifer e seus adeptos, e disseminada de forma irresponsável e vergonhosa até por cristãos. Existe na filosofia muçulmana sob o nome de Iblis ou Eblis e exerce poder geográfico sobre todos os países da Europa. Sua personalidade é sempre tranqüila e segura de si, um verdadeiro aristocrata e estrategista por natureza; mesmo quando irritado mostra-se calmo, sendo assim bem diferente de Satã (na verdade muitos acham que os dois são duas caras de um só ser). Lucifer é um dos quatro príncipes coroados do Inferno. Dos quatro pontos cardeais representa o Leste. Dos quatro elementos, representa o elemento ar.


 


Satã: (Hebreu) adversário, opositor, acusador. Na tradição judaica mais primitiva, um dos anjos de Jeová, advogado ou representante dos homens junto a este, e que posteriormente, sob a influência do problema do mal e das soluções de tipo dualista dadas a esse problema, passou a significar o mau, o acusador, o tentador, o demônio. Satã veio a ser considerado a personificação da malignidade, e conhecido por vários nomes diferentes, o mais importante dos quais é Samael. Como inclinação para o mal, ele tenta o homem ao pecado, pode aparecer sob muitas formas diferentes. É mais ativo em tempos de perigo, e as pessoas que falam coisas malignas estão "abrindo suas bocas a Satã", dando-lhe oportunidade de realizar aquela mesma malignidade. Alugmas orações da liturgia visam a manter Satã afastado do homem, e o toque do Shofar em Rosh ha-Shaná tem o efeito de confundí-lo, para que não lembre a Deus os pecados de Israel. Ele não tem poder no Iom Kipur, quando os judeus se dedicam à oração e ao arrependimento. Satã é um dos quatro príncipes coroados do Inferno. Dos quatro pontos cardeais representa o Sul. Dos quatro elementos, representa o elemento fogo


 


Demônios normais


 São almas que fizeram muito mal durante sua vida na terra como traficantes, estripadores etc.  vou citar nomes de alguns pois   não posso falar todos porque são muitos.


"Saalah": demônio que seduz nas florestas (© 2002-2010 D J McAdam).


"Saarecai": demônio menor que habita os buracos da casa.


"Sabazios": demônio frigio, identificado com Dyonisus, adorado como serpente.


"Sardon": conselheiro do Inferno, sacrificando as criancinhas nos Sabás ("Sabbath" - rituais satânicos). Deu origem à expressão "risadas sardônicas".


"Saitan": equivalente enoquiano de Satã.


"Sammael" ou "Samael": (Hebreu) "Veneno de Deus". Principe dos demônios, líder dos anjos que foram expulsos do céu, chefe das forças de Sitra Achra e marido de Lilith. Samael tem pele escura e chifres. É identificado com Satã e a inclinação para o mal, e é o principal acusador de Israel no céu, onde se opõe Miguel, o anjo guardião de Israel. Foi Samael quem enviou a serpente para seduzir Eva no jardim do Éden. Ele é ativo à noite e tenta os homens ao pecado. Quando pecam, eles aumentam o poder de Samael e permitem-lhe ganhar controle temporário sobre a Sechiná, trazendo calamidade ao mundo. Como ele simboliza tudo que é mau e impuro, seu mero nome, que significa "veneno de Deus", é evitado, e a ele se refere eufemisticamente ou de forma abreviada. A tradição cabalística o associa ao Leviathan. No Shabat e nas festas ele não tem poder sobre o mundo.


"Samnu": demônio da Ásia Central.


 


"Lilith" ou "Lilite" ou "Lilitu"(babilônicos):demônio feminino mencionado no Judaísmo. A melhor pronúncia deste nome seria "LÍLIT". Citado na Bíblia em Isaías 34:14 como "Lilite", e em outras versões como "criatura noturna" ou "criatura da noite" ou "fantasma", e em algumas versões em inglês como "night spectre" ("espectro noturno"), ou até "owl screech" ("pio da coruja") na versão King James. Obviamente a versão King James usa o termo "pio da coruja" como uma analogia às características da coruja: noturna; astuta - principalmente devido ao vôo silencioso por causa da estrutura das asas e penas; carnívora e ótima caçadora. No original hebraico transliterado é usado o termo "liyliyth", que seria exatamente "lylyth". Várias são as lendas sobre ela, sendo considerada a personificação das paixões desregradas. A mais antiga tradição popular judaica dá como sendo ela a primeira mulher de Adão (tendo depois se tornado mulher de Sammael). Não conseguindo lhe dar um filho, Deus decidiu criar Eva para ser sua companheira. Foi ela quem ensinou a Adão a felação e outras práticas que a moral qualifica de antinaturais. É, a mãe dos espíritos do mal (provavelmente nascidos de suas relações com Sammael): Lelin (Lilim), Sehedin e Roudin. É associada com a praga e o flagelo do meio dia (Salmo 91, Salmo 56). Tida ainda, com um dos sete demônios da Cabala hebraica, Lilith foi descrita como uma figura sedutora com longos cabelos, que voa como uma coruja noturna para atacar aqueles que dormem sozinhos, para roubar crianças e fazer mal a bebês recém-nascidos. Foi encontrada entre os elementos mais conservadores da comunidade judaica do século 19, uma forte crença na presença de Lilith, sendo que alguns deles podem ser visto ainda hoje. Lilith foi descrita como uma assassina de crianças para roubar suas almas. Ela atacava os bebês humanos, especialmente os nascidos de relações sexuais inadequadas. Se não consegue consumir crianças humanas ela come até mesmo sua própria prole demoníaca. Acrescentava, também, quaisquer complicações possíveis às mulheres que tentassem ter crianças - esterilidade, abortos etc. É considerada o "Portal de Lucifer", uma vez que todos os caminhos dela realizam Lucifer. Em Astrologia, sua influência foi "cientificamente provada" em 22/11/1897 por Waltemath. Uma centena de anos depois, a força obscura da natureza humana feminina está crescendo rápido pelo mundo. De qualquer modo, ela é um arquétipo muito antigo, perdido no tempo.


"Loki": Demônio teutônico. Demônio do fogo, gênio do mal. Na mitologia escandinava é comparado ao próprio diabo.


"Maggor": Um demônio principado sobre a Ásia.


"Malphas": grande presidente do inferno, comandante de 40 legiões.


"Mamom" ou "Mammon": demônio aramaico da avareza, riquezas e iniqüidades. Foi ele quem ensinou os homens a cavar a terra à procura de tesouros ocultos, no dizer de Milton. Palavra aramaica que significa "riqueza". Cristo nos adverte que não podemos servir a Deus e a Mamom (Mateus 6: 24): "ninguém pode servir a dois senhores porque ou há de aborrecer um e amar outro, ou há de acomodar-se a este e desprezar aquele. Não podemos servir a Deus e às riquezas (Mamom)". Vide também Evangelho de Lucas 16:13.


"Mandrakes": demônios pequenos, sem pêlos, grosseiros. Uma espécie dos conhecidos Capetas.


"Mania": deusa etrusca do inferno.


"Manitó" ou "Manitô": Gênio tutelar, ou demônio, entre índios americanos.


"Mantus": deus etrusco do inferno.


"Marduk": deus da cidade de Babilônia.


"Martinet": embaixador do inferno na Suíça.


"Mastema": sinônimo hebreu para Satan. Líder da descendência de anjos caídos.


"Mastiphal": Segundo D J McAdam seria um dos "príncipes das trevas".


Angra Maineu": o espírito diabólico da religião Zoroastrismo, que causa todo o mal.


"Anhangá": Na mitologia tupi-guarani, o espírito do mal; diabo. Couto Magalhães classifica-o como o deus que protege os animais do campo contra o abuso da caça. Sua figura é a de um veado branco, com olhos de fogo. Barbosa Rodrigues diz que no Amazonas, quando o Anhangá aparece no homem, é sempre sob a forma de um veado, cor vermelha, cruz na testa, olhar de fogo e chifres cobertos de pelo. Os tupinólogos Teodoro Sampaio e Testavim traduziram o termo por "alma", espírito maligno, diabo, alma de finados. Para a quase totalidade dos índios brasileiros, é um fantasma, um espectro, um duende, uma visagem, não só de pessoas mas também de animais (neste caso, liga-se a palavra ao animal: assim temos o Tatu-Anhangá, que seria o fantasma do tatu).


"Anhangüera": do tupi "diabo velho".


"Anhaú": diabo preto.


"Antíteos": Gênios maléficos da mitologia grega, criadores das ilusões malignas. Moram em Tartarus onde vivem escondidos por meio de suas ilusões e miragens e por meio da fumaça e das névoas próximas ao grande lago.


"Anubis": Divindade Egípcia. O guardião dos mortos, filho de Osíris e Ísis. Possui a cabeça de um chacal e era responsavel por "pesar" a alma dos mortos na balança da verdade e encaminhá-la para a salvação ou castigo.


"Anzu": Um ser demoniaco com corpo de leão, cabeça e asas de águia.


"Aper": principal inimigo do deus Sol no Egito antigo, sendo considerado o próprio demônio, a serpente da noite. Nenhuma relação teria com as personagens do diálogo de Oratoribus (Diálogo dos Oradores, abribuído a Tácito, notável historiador latino que viveu entre 56 e 120 dC.).


"Apollyon": Sinônimo grego para Satã, o arquidemônio.


"Aqrabuamelu": Homens-escorpião, guardiões dos portais de "Underworld" na mitologia assírio-babilônica. O terror que causavam era imenso, e seu olhar significava a morte. Eles guardam os caminhos de Shamash. Formam uma raça com milhares de integrantes.


"Arachula": espírito maligno nos ares (© 2002-2010 D J McAdam).


"Ardad": demônio que guia os viajantes astrais (© 2002-2010 D J McAdam).


"Ártemis" ou "Artemis": (Veja "Diana").


"Asambossam": Vampiro africano.


"Ascaroth": demônio de espias e informantes (© 2002-2010 D J McAdam).


"Aserá" ou "Asherah": Contraparte feminina de Baal. Atua muito em perversão sexual (inclusive com crianças). Cita da diversas vezes na Bíblia, como em I Reis 18:19(NVI): "Agora convoque todo o povo de Israel para encontrar-se comigo no monte Carmelo. E traga os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal e os quatrocentos profetas de Aserá, que comem à mesa de Jezabel".


Nosferatu": Vampiro romeno.


"Nuton": originário da lenda belga, vivendo sempre em grutas, perto de águas correntes. Muito brincalhão, torna-se violento, todavia, se atacado.


"Nybras": propagandista dos prazeres da corte infernal. Supervisor dos sonhos, visões, êxtase. Demônio inferior, tido como falso profeta e charlatão.


"Nysroch": chefe da casa do príncipe infernal. De segunda classe; preside os prazeres da mesa.


 "Pan" ou "Pã": deus grego da luxuria, depois relegado ao demonismo. Agora veja as informações sobre ele do livro Secrets of the Illuminati, de Doc Marquis, publicado pela American Focus Company: "É um demônio da mente. Causa doenças mentais, depressão, tendências suicidas, ataques nervosos e sentimento de rejeição. Você já observou que quando uma pessoa torna-se deprimida, ou sente-se rejeitada, volta-se para as drogas ou para algo que cause dependência? Vê como um demônio pode levar uma pessoa a outro demônio? Pã faz as pessoas sentirem-se deprimidas, de forma que caem sob a influência de Rege, o demônio do ocultismo e das drogas, e ele, por sua vez, leva a pessoa a Baco, o demônio dos vícios e das dependências. É um grande círculo, no qual os demônios tentam prender as pessoas para sempre".


"Paymon": mestre de cerimônias do inferno.


"Pazuzu": demônio assírio, rei dos espíritos maus do ar, filho de Hanpa. Há no museu do Louvre (França) uma estátua de bronze, do século VII, representando Pazuzu, com forma humana, duas asas e dois chifres.


 


Mais assuntos no site


http://www.tabernaculonet.com.br



Avalie Comente Marque como Favorito Recomende

Opiniões

2 Comentário(s).

Mostrando Opiniões




Comente

Somente usuários logados podem enviar opiniões...

Você já é um usuário cadastrado no site Sobrenatural.Org? Se sim, faça seu login abaixo. Caso contrário, clique aqui para efetuar o cadastro.

QUEM ENVIOU ESTE CONTEÚDO:

 arcanjo  neto

arcanjo neto


NOSSO CANAL NO YOUTUBE


ESPECIAL ASSOMBRADO.COM.BR


NOSSO BLOG



PUBLICIDADE

PRODUTOS DA LOJA SOBRENATURAL

DIRETO AO ASSUNTO

INTERATIVAIDADE

http://bs.serving-sys.com/BurstingPipe/adServer.bs?cn=tf&c=19&mc=imp&pli=8942288&PluID=0&ord=[timestamp]&rtu=-1